terça-feira, 15 de março de 2016

As armas do meu adufe

C                           G
ai as armas do meu adufe
G  E F  G  A  C B  G
G7                               C
ai as armas do meu adufe
F  A   G   F E    D   C A
                                    G
ai são de pau de laranjeira
E  C  A  B  C  E  C  A
                                    C
ai são de pau de laranjeira
D  E  D  C  B A  G+ E
ai quem houver de tocar nele
ai quem houver de tocar nele
ai há-de ter a mão ligeira
ai há-de ter a mão ligeira

ai o luar da meia noite
ai o luar da meia noite
ai guarda-te lá pro verão
ai guarda-te lá pro verão
ai quem anda cego de amores
ai quem anda cego de amores
ai quer escuro luar não
ai quer escuro luar não

Ó rama, ó que linda rama,

F
Ó rama, ó que linda rama,
C F F F E F G A G F
   C7              F
Ó rama da oliveira!
A B- B- A G A B- A
                       C
O meu par é o mais lindo
G   F  F  F E  F G  F E
C                       F
Que anda aqui na roda inteira!
G   c  c  B-  A  G  F F  F

Que anda aqui na roda inteira,
Aqui e em qualquer lugar,
Ó rama, que linda rama,
Ó rama do olival!
Eu gosto muito de ouvir
Cantar a quem aprendeu.
Se houvera quem me ensinara,
Quem aprendia era eu!

Não m'invejo de quem tem
Parelhas, éguas e montes;
Só m'invejo de quem bebe
A água em todas as fontes.

Fui à fonte beber água,
Encontrei um ramo verde;
Quem o perdeu tinha amores,
Quem o achou tinha sede.

Debaixo da oliveira
Não se pode namorar;
A folha é miudinha,
Deixa passar o luar.